sexta-feira, 23 de abril de 2010

Vil Realidade

Flores flamejantes no céu,
Voam em torno de luas amarelas.
Oh! Pára-raios em cima dos edificios
Em meio a floresta, que engole amores.
Ah! E ser livre, para voar distante,
Âmago do ser, austero e marcante
Destruição.

2 comentários:

V_ Leal disse...

vasta variedade de fleurs du mal

Helena W. Brandão disse...

Imaginei você sentado no terraço,observando os prédios, a montanha...

Postar um comentário