terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Fios Dourados

Ah! Mas tuas curvas não conseguem comportar
tamanha mulher que tu és!
Por mais que a contornem lhe dando formas e traços
(que meus dedos lépidos adoram deslizar sobre)
Algo sempre transborda, tão intensamente!
E é no teu lânguido beijo que sinto a tua 
presença, agora tão crua e carnal.
No arfar rouco e enlouquecido pelo desejo
é que me deleito de tamanho prazer!
No leito pecaminoso que se torna essa 
transmutação de pernas e sexos é 
que sinto toda tua pele desfazendo em mim
em pura paixão, em extremo tesão.
E quando se faz consumada sua ausência,
resta a mim as lembranças e 
os fios dourados agarrados em minha roupa.

Um comentário:

Jac disse...

É de uma sensibilidade tamanha e concomitantemente instigador...

Postar um comentário