segunda-feira, 19 de março de 2012

Ode ao Amor I

Se acaso o teu tempo se fechar,
E não agüentares mais esse poeta
Perdoe a cabeça dura de quem é
Totalmente perdido por você.
Poetas são tolos, sonhadores
Aprisionados no livre tear de
Palavras e versos. 
Poeta que sou costuro letras 
Com pretensão de estourar um sorriso
E expor a céu aberto o que sinto.
O quanto que o meu peito dispara
Forte ao te ver,
Ou que te amo de forma que não imaginas.
Por isso, meu amor, não se ofenda com meu jeito,
Pois tudo que ofereço é o meu amor para você .
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário