sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Pedaço

Em que algo faça ser,
Nalguma terra sem fronteira!
A despedaçar melancolia então,
Ao céu, que é são.
Não,
Temo em meu peito algo assim
Nuvens claras mal cuidadas
Ao despencar em desilusão
Atroz, em formas tão
reais, que embalam a noite
em consistência que semeam a
Tensão.
Em troca o verbo perde a
Voz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário